Na Terapia

A Calatonia, na prática psicoterápica, integra-se como um recurso mobilizador do processo terapêutico, requisitando porém uma formação bastante específica do profissional que a utilize. Esta formação envolve não somente a habilitação prática pelo aprendizado das técnicas, mas também a aquisição de um sólido embasamento teórico, fundamentado na Psicologia Profunda.

Além destes requisitos, é considerado essencial que o terapeuta que pretenda utilizar esta metodologia de intervenção submeta-se à vivência pessoal dentro deste enfoque terapêutico, e realize, a princípio, um trabalho supervisionado.

A Calatonia deu origem a uma metodologia de trabalho psicoterápico: a “Integração Psicofísica”. Essa metodologia alia o conjunto das técnicas de trabalho corporal baseadas na estimulação tátil sutil à Psicologia Analítica de G. G. Jung.

A aplicação psicoterapêutica da Calatonia é utilizada, atualmente, por um representativo grupo de psicólogos clínicos, especialmente na cidade de São Paulo, Brasil, além de outras localidades.

 

Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •